Tumba de 4.000 anos é aberta no Egito


O Egito abriu uma tumba de 4.000 anos para turistas após um processo de restauração e documentação. Localizada em Asasif, em Tebas, a chamada “Tumba de Meru” guarda os restos mortais de um alto oficial militar da corte do rei Mentuhotep II, da 11ª dinastia, que governou o Egito até 2004 aC

A tumba foi restaurado desde Centro Polonês de Arqueologia Mediterrânea da Universidade de Varsóvia e pelo Conselho Supremo de Antiguidades do Egito.

Sepultura de aproximadamente 4.000 anos

“Este é o primeiro local de um período tão antigo no oeste de Tebas a ser acessível aos visitantes”, disse o Ministério de Antiguidades do Alto Egito, informou a agência de notícias. Reutersque cita o diretor-geral do ministério, Fathi Yassin.

A tumba foi construída em frente ao caminho que levava ao templo de Mentuotepe II (faraó da 11ª dinastia do Egito) e possui um corredor que leva a uma capela para oferendas. A estrutura também possui um poço funerário com um sarcófago.

“Esta é a única sala decorada na tumba, com decoração pictórica de gesso incomum”, disse Yassin. O espaço apresenta paredes com pinturas de figuras humanas feitas sobre uma base de gesso calcário.